ir ao topo

    Design para Todos - Para uma vida melhor

    No dia a dia, convivemos com o design o tempo todo. Ele pode estar num carro, num produto de alta tecnologia, numa peça de mobiliário, numa vestimenta, num eletrodoméstico ou numa obra de arte. A cada passo nos deparamos com o design, muitas vezes sem suspeitar de sua presença. Como ferramenta para promover o bem- estar das pessoas, o design assume uma universalidade que abrange a todos, indistintamente. É disso que trata o “Design para Todos”. A base do conceito está em uma visão estendida do design: socializar as funções de produtos, serviços e espaços, com propostas de uso que atendam às mais diversas camadas sociais, aos grupos com restrições físicas e a todos os que utilizam serviços públicos e privados. Envolve não apenas produtos industriais, mas o design gráfico, o design de mobiliário, o design de moda e tantas acepções quantas a imaginação permitir. No Brasil ainda persiste a ideia de que “o design é para poucos”. A Bienal Brasileira de Design Floripa 2015 busca desmistificar esse entendimento e mostrar que o design hoje faz parte de praticamente todas as áreas da cultura material. O design brasileiro, em particular, tem avançado muito - e o seu alcance pode e deve ser conhecido por um número cada vez maior de pessoas. Três pilares norteiam o aprofundamento deste conceito, no âmbito da mostra principal da Bienal, cujo título é justamente “Design para Todos”.

    Design Democrático

    1 O primeiro pretende disseminar o uso dos produtos em todas as camadas sociais, com especial atenção para a nova classe social em ascensão no país. Trata-se de criar produtos com bom design e menor custo, adequados a essa classe que hoje tem mais acesso ao consumo.

    Design Especial

    2 O segundo, é voltado para a inclusão de grupos que hoje não têm pleno acesso aos produtos e serviços em função de suas características físicas, biológicas, cognitivas e culturais. Isso abrange todas as pessoas que têm algum tipo de necessidade especial ou específica. Como exemplo, pode-se citar os móveis destinados a pessoas de terceira idade, que ainda não são produzidos no Brasil - como cadeiras mais altas e mais eretas, mesas que não balançam e outros.

    Design Público

    3 O terceiro é aplicável a projetos da esfera pública que atendam a direitos básicos das populações urbanas, como locomoção, mobilidade, conforto, entretenimento e interação com o próprio meio urbano. Isso inclui produtos, ambientes e intervenções no espaço urbano, assim como educação e saúde. Grande parte da população, infelizmente, ainda vê os espaços públicos como lugares “que não são de ninguém”. E o design tem muito a contribuir para tornar esses espaços – abertos ou fechados, com patrocínio público ou privado – mais adequados às necessidades do público que os frequenta. Nesse particular, é importante buscar uma aproximação com o poder público, pois muitas vezes os órgãos responsáveis não têm o entendimento de que o design pode e deve ser aplicado para o bem público, contribuindo para a melhoria desses espaços.

    pt__foto_01

    CURADOR GERAL: FREDDY VAN CAMP

    Designer e professor universitário. Formado pela ESDI / UERJ Escola Superior de Desenho Industrial em 1968, fez estágios no escritório de Design da FOCO Programação Visual, onde trabalhou com Roberto Verschleisser e Leonardo Visconti e no escritório de Karl Heinz Bergmiller, no Rio de Janeiro de 1966 a 1968. Fez pós-graduação na UCLA University of Califórnia em Los Angeles/USA 1970 a 1971 e na SHFBK, Escola Superior de Artes Aplicadas em Braunschweig/Alemanha de 1971 a 1974, onde também lecionou, como assistente do Prof. Arno Votteler. Professor da ESDI / UERJ desde 1974. Foi diretor da ESDI / UERJ por dois períodos de 1992 a 1996, e de 200 a 2004. Leciona as disciplinas Projeto de Produtos III, Áreas e formas de atuação profissional. Criador e Coordenador do CENTROESDI Centro de Informação em Design da ESDI / UERJ 1996/1998. Foi professor da UNICAMP, onde lecionou no Instituto de Artes/ Depto de Artes Plásticas - Campinas, SP de 1985 a 1992. Design de Interiores e Linguagem, Instrumental e Representação Gráfica. Coordenador da Galeria de Arte da UNICAMP. Membro do Conselho do Museu de Arte Contemporânea de Campinas. Designer contratado pela CONSUL Ind. de Refrigeração/Joinville, SC de 1969 a 1970, foi fundador do Depto de Design da empresa(Atual Multibrás/Whirlpool). Foi designer contratado pelo Büro Prof. Votteler / Braunschweig de 1971 a 1974 com projetos executados para as empresas BLAUPUNKT (rádios portáteis, sistemas de som, televisores, produtos experimentais), BASF (unidade habitacional experimental), STOLL GIROFLEX (cadeiras experimentais e stands), GRUCO (cozinhas modulares) e outras. Atuou como designer e gerente do Depto. de Pesquisas e Desenvolvimento da OCA Indústrias Reunidas S. A. fabricante de móveis residenciais e de escritório, de 1976 a 1980 (depois STEELCASE - OCA). Desenvolveu moveis para exportação, para escritório, para alojamentos e hotéis. Consultoria para estabelecer departamento interno. Possui escritório próprio de prestação de serviços em Design desde 1980. No início fez parceria com Pedro Luiz Pereira de Souza passando a atuar sozinho a partir de 1982, com um trabalho especializado em Design de Produtos; Design de Interiores; Exposições e Stands; Design de Embalagens; Design de Sistemas, Sinalização e Design Gráfico. Teve seus produtos expostos nas seguintes Feiras e Exposições: Funkmesse - Berlim 1972; Fenavem - São Paulo 1979; MOEBELMESSE Colônia/ Alemanha 1980; Hannover-messe- Hannover/ Alemanha 1980; Scandinavian Furniture Fair- Copenhagen/ Dinamarca 1980; II FEBRAN - São Paulo 1982; Tradição e Ruptura - São Paulo 1984; Panorama Del Diseño Brasileño- Buenos Aires 1986, UD - São Paulo 1986; EXPO SAÚDE- São Paulo 1987; INFORMÄTICA - São Paulo 1989; II, III, IV, V Mostras do Móvel de Escritório- Rio de Janeiro 1990, 1991, 1992 e 1994; ESDI 30- Rio de Janeiro 1994; Cadeiras Brasileiras-São Paulo 1994; expôs a linha de cadeiras Gama no 5o SALÃO DESIGN MÓVELSUL-Bento Gonçalves 1996; Office Solution São Paulo 1996, 1997, 1998. 1999, 2000, 2006; RIOOFFICE -Rio de Janeiro 1996, 1998; FENAVEM - São Paulo 1999; São Paulo, SP, expôs a cadeira Delta na exposição “Uma História do Sentar”, realizada no NovoMuseu – Curitiba, PR em 2001. Foi co-curador da exposição Mostra Internacional de Design “Design, Método e Industrialismo” realizada no Centro Cultural Banco do Brasil em 1998, em conjunto com Pedro Luiz Pereira de Souza, Gláucio Campelo e Suzana Valadares da Fonseca. Transferiu sua empresa para o Rio de Janeiro em 1992 onde continua funcionando. Recebeu os prêmios: em colaboração com Karl Heinz Bergmiller, foi vencedor do prêmio “Abreu Sodré” Concurso de Mobiliário Escolar para o Estado de São Paulo, promovido em 1968 pela FECE. Recebeu o primeiro lugar no 5o Salão Design Móvelsul de 1996 em Bento Gonçalves, RS, na categoria moveis de escritório, com a linha GAMA de cadeiras desenvolvida para a ML Magalhães. Foi selecionado para receber o Selo RioComDesign 1996, na categoria Indústria e selecionado para receber o Prêmio CNI Gestão de Design 1997 com o trabalho desenvolvido para a ML Magalhães. Recebeu o Certificado de Boa Forma da ABIMÓVEL no Prêmio Brasileiro de Design do Mobiliário em 1999. Tem vários artigos publicados sobre design, atuação profissional, regulamentação da profissão e gestão do design. Editou livro “Fotografia” sobre Ademar Manarini em 1992. Traduziu para o português livros básicos para a formação do designer como “Design Industrial” de Bernd Löbach em 2001, “Design, Historia, Teoria e Pratica do Design de Produtos” de Bernhard Bürdek em 2006 e “Estratégias para o Design de Embalagem” de Bill Stewart, em 2007.

    pt__foto_01

    CURADOR ADJUNTO: CÉLIO TEODORICO

    Bacharel em Desenho Industrial pela Universidade Federal da Paraíba (1983). Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1998), na área de Gestão do Design e do Produto. Doutor em Engenharia Mecânica, na área de Projeto de Sistemas Mecânicos pela UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina em 10 de dezembro de 2009.
    É professor Adjunto do Departamento de Design da Universidade do Estado de Santa Catarina e professor permanente do Programa de Pós Graduação em Design (PPG Design) da UDESC. Foi Coordenador da Comissão Setorial de Avaliação Institucional (CSA) do CEART/UDESC.Foi  Chefe do Departamento de Design- UDESC entre 17/03 de2011a 16/03 de 2013. Em sua trajetória diversos prêmios, como: Prêmio Design Catarina | SC-DESIGN; Prêmio IDEA BRASIL - OURO, PRATA, BRONZE e OURO DESTAQUEPrêmio TOK & STOK, Prêmio Museu da Casa Brasileira e Prêmio Catarinense de Design | FIESC.

    pt__foto_01

    CURADOR ADJUNTO: PEDRO PAULO DELPINO

    Bacharel em Desenho Industrial – FUMA | 1975 Desenho Ltda Designer Sistema de Comunicação Ltda. Designer/Diretor de Projetos CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Designer Editorial Laboratório Brasileiro de Desenho Industrial Designer Gráfico Ensino: Fuma | Fundação Universidade Mineira de Arte UDESC | Universidade do Estado de Santa Catarina UNIVALE | Universidade do Vale do Itajaí Prêmios/participação: Design 76 Cia Vale do Rio Doce FUNARTE Bienal Brasileira de Design | Curitiba 1990.

    • Patrocínio Ouro
    • Patrocínio Bronze
    • Realização
    • Realização
    • Co-realização
    • Apoio Institucional
    • Apoio
    • Apoio Cultural
    • Revista Oficial
    • Cia Aérea Oficial
    • Parceria
    • Iniciativa

    © 2015 Bienal Brasileira de Design